avPaulista1.jpg


Projeto Felicidade

Recebe Colar de Honra ao Mérito

A Assembleia Legislativa do Estado de S. Paulo, por meio do Deputado Estadual João Caramez, realizou dia 28 de maio, sessão solene no Plenário Presidente Juscelino Kubitschek, concedendo o Colar de Honra ao Mérito à Associação Israelita de Beneficência Beit Chabad do Brasil pelo Projeto Felicidade.

Patio.jpg

Na cerimônia participaram o Deputado Federal, Fernando Pesaro, idealizador da homenagem, Rabino Shabsi Alpern, Diretor do Beit Chabad do Brasil, Flavia Bochernitsan, Diretora Geral do Projeto Felicidade, Dr. Mauro Zaitz, Presidente do Beit Chabad do Brasil, Ricardo Berkiensztat, Vice-presidente Executivo da Federação Israelita do Estado de S. Paulo, Daniel Bialski, Diretor do Clube A Hebraica entre outras autoridades, rabinos, voluntários e convidados.

Rabino Shabsi Alpern destacou os valores judaicos descritos na Torá, desde leis que protegem e promovem a bondade para com animais e a natureza, além do comportamento do homem com seus semelhantes onde deve prevalecer a integridade e justiça. O Projeto Felicidade nasceu dentro do conceito de prestar ajuda ao próximo, aos brasileiros, em agradecimento ao país que acolheu e acolhe tantos imigrantes.

Patio.jpg

O Deputado Federal Floriano Pesaro destacou as atividades do Projeto que oferece cinco dias de pura diversão e alegria a crianças e adolescentes com câncer de classes menos favorecidas. "Toda criança que padece de uma enfermidade tão grave e assustadora como o câncer vive uma rotina estressante e passa por tratamentos que comprometem sua saúde e suas emoções. O Projeto Felicidade lhes permite esquecer por um período toda a angústia que os cerca.", e destaca que o Projeto Felicidade "é um exemplo de boas ações que contribuem para um mundo mais comprometido com a generosidade."

No início do Projeto, criado em 23 de abril de 2001, participavam pacientes de quatro hospitais de S. Paulo; hoje são 34. Como grande parceiro do Projeto desde o início Flávia Bochernitsan destacou a Gol que possibilitou a participação de crianças vindas de outros estados. Flávia falou sobre a discriminação e preconceito enfrentado pelas crianças e adolescentes principalmente quando a doença é visível. "O Projeto veio abraçá-las e mostrar que elas tem os mesmos direitos que qualquer pessoa. Direito a passeios e atividades de lazer e culturais como visita a museus, teatro, cinema, algo tão comum para nós e tão raro na vida deles."

Patio.jpg

Entre várias crianças que passaram pelo Projeto, Lucas foi lembrado. Seus pais davam diariamente R$ 1,00 para cada filho, Lucas e a irmã, quando ele tinha sete anos para que compassem algo na cantina da escola. Passaram-se seis meses e ambos economizaram metade do dinheiro. Quando os pais perceberam, perguntaram por que não haviam gasto o dinheiro. Lucas respondeu: "Descobri que no Projeto tem mais crianças que tem menos do que eu." Ele e sua irmã usaram o dinheiro para comprar brinquedos para as crianças do Projeto. Lucas é hoje graduado pela Faculdade de Administração daqui e participou de um curso nos Estados Unidos.

Patio.jpg

Pipoca, apelido dado pelo próprio Thiago, menino que aos cinco anos de idade participou do Projeto pediu para ser "contratado", pois queria trabalhar no Projeto ao lado das duas palhaças, clowns, que encenam e divertem as famílias antes da despedida para retornarem a seus lares. Certa vez foi observado dando uma consulta a uma criança mais velha que se queixava dos efeitos da quimioterapia: "Não chora... a dor vai passar."

Patio.jpg

Enquanto a dor não passa, o Projeto vai abraçando as crianças e acolhendo as famílias, conforme Flávia: "Nossas portas estão sempre aberta a eles com um amor cada vez maior. Fazer uma criança sorrir é fácil. Fazer uma criança triste sorrir dá mais trabalho. Mas fazer uma criança com câncer sorrir é um verdadeiro milagre que o Projeto Felicidade faz todos os anos, diariamente."

vitraisBotton.jpg

Flávia Bochernitsan agradeceu a todas as voluntárias, funcionários e aos parceiros que patrocinam o projeto. Ela compartilhou a honra do recebimento da homenagem com Simone Haskal, sua filha e Diretora Administrativa do Projeto.

A sessão foi encerrada pelo Deputado Estadual João Caramez.

vitraisBotton.jpg